Como não sentir inveja dos outros em um mundo que, a todo momento, estimula a competição e a comparação entre as pessoas?

Serei bem sincera com você: é quase impossível, a não ser que você tenha se iluminado. ✨

Assim como também é quase impossível não sentir raiva, tristeza, culpa, ressentimento, entre outros sentimentos que diminuem nossa frequência.

Porém, não precisamos nos tornar reféns desses sentimentos, incluindo a inveja. Não precisamos – e não devemos – deixar que eles governem nossos pensamentos, nossas ações e, consequentemente, nossas vidas.

A boa notícia é que sim, é possível treinar nossa mente para lidar com eles de maneira mais elevada, ressignificando esses sentimentos em nossa rotina.

Um sentimento aparentemente ruim e abominável como a inveja pode se transformar em mola propulsora se você moldar seu comportamento pra esse objetivo, e é justamente isso que vou ensinar a seguir.

Então, pare tudo que estiver fazendo e se concentre nessa leitura. Chega de olhar seu feed do Instagram e se sentir um fracasso. Desperte para o seu poder!

Ao final, convido você a experimentar uma meditação preciosa do Thetahealing. São 15 minutos para celebrar a própria vida e se conectar profundamente com o sentimento de gratidão.

Não tem como sentir gratidão e inveja ao mesmo tempo. ☺️

Vamos lá?

Passo #1: Reconheça e acolha sua inveja

O primeiro passo – e talvez o mais importante – no processo de ressignificar a inveja é aceitá-la.

Quanto antes você admitir que sente inveja, mais rápido e mais facilmente conseguirá transformá-la em algo positivo. O diagnóstico é o primeiro passo para a cura.

Sim, eu sei, todos nós crescemos ouvindo que sentir inveja é feio e errado, que esse é o sentimento dos fracassados, daqueles que se sentem inferiores.

Logo, admitir que sente inveja é como se olhar no espelho e dizer “você devia se envergonhar disso!”.

Mas pense em como você age quando descobre que alguém sente inveja de você. Geralmente ficamos com raiva ou com medo. Ainda que algumas pessoas debochem da situação, isso normalmente revela um incômodo.

O fato é que a inveja faz parte da natureza humana e, portanto, todos nós vamos sentir inveja em menor ou maior grau.

⚠️ Recriminar e censurar esse sentimento são gatilhos para torná-lo ainda mais forte e presente em nossas vidas, seja dentro ou fora de nós.

Portanto, embora pareça desafiador, tente tratar a inveja com mais leveza: está tudo bem sentir inveja. Isso não torna você uma pessoa ruim ou inferior.

O que você vai fazer com esse sentimento é que revela sua essência.

Passo #2: Questione a Autenticidade da sua Inveja (e se surpreenda com o resultado!)

A inveja pode ser um convite ao autoconhecimento e à autenticidade.

Entenda meu ponto de vista: vivemos em sociedade e somos constantemente comparados uns com os outros.

  • Em casa, irmãos são comparados entre si.
  • Na escola, nossas notas são comparadas com as dos outros colegas.
  • Profissionalmente, nosso desempenho é comparado em processos seletivos e no ambiente de trabalho.

Essa comparação constante gera muita competitividade e, consequentemente, um grande sentimento de escassez.

Este é, inclusive, um dos 5 comportamentos que bloqueiam a prosperidade na sua vida.

A competição revela ainda muita insegurança e baixa autoestima: os dois ingredientes chave para a inveja.

E o mais importante: apenas quem não (re)conhece o próprio valor precisa usar o outro como parâmetro.

Mais do que isso… Se você não (re)conhece seu valor, acaba comprando o padrão de felicidade que é vendido como o único possível.

👉🏻 Casar, ter filhos, fazer faculdade, seguir uma carreira tradicional e estável, comprar uma casa e um carro… Tantas e tantas pessoas têm feito isso, tantas e tantas pessoas estão frustradas e infelizes.

Não me entenda mal: não é ruim ou errado ter e fazer essas coisas.

O que torna sua vida uma mentira é a falta de consciência em relação a essas escolhas.

Portanto, quando você sentir inveja de alguém, pense por um minuto: “eu realmente gostaria de ter isso na minha vida? Eu gostaria de ser essa pessoa? É isso que vai me fazer feliz, que vai preencher a minha alma?”.

A sua inveja pode ser, na verdade, frustração por não se encaixar em um determinado padrão. E a minha pergunta é: quem disse que você precisa se encaixar?

Tenho certeza que uma vida verdadeiramente feliz passa pela autenticidade.

Viemos a esse mundo pra sermos a máxima expressão de nós mesmos. Para isso existe o ego, que é formado pelo social e por aquilo que esperam de nós: primeiro você descobre quem NÃO é, e depois descobre quem é. Por contraste.

Tome cuidado pra não parar a sua busca no meio do caminho e viver uma vida de mentira.

Passo #3: Seja justo com você (e com os outros)

Um dos grandes motivos da inveja é a falta de razoabilidade: será que você está sendo razoável com você e com os outros na hora de estabelecer comparações? Provavelmente não.

Exemplo comum: vamos supor que você tenha o objetivo de emagrecer e se tornar uma pessoa mais fitness.

Daí você começa a seguir perfis fitness nas redes sociais com o objetivo de se motivar. Acontece que a maior parte das pessoas acaba ficando mais frustrada e desmotivada quando faz isso, normalmente por causa desses 2 motivos:

  1. Comparam seus bastidores com o palco de outras pessoas;
  2. Comparam seu capítulo 1 com o capítulo 20 de outras pessoas.

Dessa forma, fica muito difícil não se frustrar e, muitas vezes, não desmerecer os esforços dos outros.

Se você fez uma autoavaliação justa e sincera e entendeu que gostaria de ter um corpo X ou Y, será que você tem feito tudo que está ao seu alcance para chegar a esse objetivo?

E se está fazendo tudo que é necessário, será que deu tempo das mudanças acontecerem?

Afinal, a vida inteira seguimos determinado padrão – o que gera uma série de consequências – e, quando decidimos mudar, queremos resultados imediatos.

Além disso, nós nunca sabemos exatamente o que alguém precisou fazer para chegar a um objetivo (seja estético ou absolutamente qualquer outro): quantas noites precisou perder, quantas horas precisou investir, quanto dinheiro, quanta energia, sacrifícios…

E, de fato, as redes sociais contribuem para essa visão parcial dos fatos já que tendemos a mostrar apenas os aspectos positivos da nossa vida.

Ninguém mostra as 101 fotos que tirou até que uma finalmente ficasse boa. (ou você achou que só acontecia com você? 😅)

Então, já que é praticamente impossível evitar a comparação, busque ao menos ser justo: pare de acreditar que a vida das pessoas é perfeita e só você tem desafios.

Tente imaginar as dificuldades dessa pessoa invejada, assim como suas lutas e os seus defeitos.

Além disso, reconheça seus próprios esforços, suas qualidades e, sobretudo, potencialidades. No próximo passo você vai ver que a inveja também pode ser um convite ao aprimoramento.

Passo #4: Ressignifique a inveja

Vivemos em um mundo dual. Existe o claro e o escuro, o alto e o baixo, o feminino e o masculino e assim por diante.

Da mesma forma, a inveja também tem seu lado positivo: ela revela aquilo que precisamos trabalhar em nós mesmos para despertar para o nosso potencial, ela revela uma parte nossa que precisa de cura.

Se, por exemplo, sentimos inveja de um amigo que obteve um sucesso profissional, isso pode sinalizar o quão distantes estamos do nosso propósito.

Quando você tem sucesso genuíno em uma área da vida, o mais natural é que você deseje o mesmo êxito para outras pessoas. Você vibra pelo sucesso delas ao invés de invejá-lo.

“Eu estou aqui e você não.” – Fazer um esforço consciente para despertar inveja nos outros também indica um problema que deve ser observado.

Da mesma forma, não pense que ser – e se sentir – constantemente invejado é algo positivo. Pelo contrário, essa é a outra face da mesma moeda.

Se constantemente você acredita que as pessoas o invejam e tentam sabotar seus planos, isso pode indicar uma necessidade permanente de obter aprovação e reconhecimento externos.

Isso, na realidade, é insegurança e falta de amor próprio disfarçadas.

Outro exemplo: se você acredita que seu parceiro(a) é cobiçado por outras pessoas e isso gera incômodo, talvez você não se sinta merecedor(a) de estar nesse relacionamento. Caso contrário, isso não lhe afetaria.

O que fazer então?

Encare a inveja, seja sua ou dos outros, como um convite à evolução, em especial quando você sentir inveja de algo ou alguém.

Você pode encarar como uma ameaça ou como um presente do Universo: se você tem visto e atraído o belo e o bom, sinal de que isso também existe em você.

Mude a mentalidade: ao invés de se sentir ameaçado pelo sucesso/beleza/felicidade de alguém, sinta-se estimulado. Se aquela pessoa conseguiu, você também consegue. Há espaço para todos.

Aprenda a reconhecer e vibrar pelo sucesso e felicidade dos outros e naturalmente você atrai sucesso e felicidade para sua vida.

Passo #5: Agradeça

Eu sei que palavra gratidão está em alta e, sinceramente, eu prefiro a “modinha” da #gratidão do que a da reclamação.

Isso porque a gratidão é a energia mais elevada que você pode vibrar, capaz de atrair uma realidade muito melhor do que você imagina.

E quando falamos em gratidão, muitas pessoas ainda acreditam que se trata de reconhecer feitos grandiosos, como uma casa ou um novo emprego.

Não! A gratidão deve estar em cada pequena coisa que acontece na sua vida: desde um “bom dia” cheio de gentileza que você recebeu de um desconhecido até o fato de estar tocando sua música preferida no elevador, passando por aquele amigo querido que você encontrou por acaso na rua.

Assim como muitos de nós cultivamos o hábito de reclamar, também podemos cultivar o hábito de agradecer, mas agradecer de coração, e não só da boca pra fora.

Por isso, gostaria de te convidar a celebrar a sua vida praticando diariamente a Meditação do Thetahealing para a Gratidão:

Faça pela manhã durante alguns dias e veja o impacto em você e na sua vida.

Depois você vem aqui contar sua experiência? Vou adorar saber! 🤗

Ah! Diga também o que achou desses 5 passos para transformar a inveja em uma alavanca para o sucesso.

No começo, pode ser desafiador colocar esse conhecimento em prática porque não faz parte do nosso padrão de comportamento, mas conforme você aplicar e reconhecer os benefícios desse novo padrão, ele vai se tornando cada vez mais genuíno e fácil de praticar. Ele vai se tornando quem você é. Persista.

Se fizer sentido, compartilhe esse texto com pessoas queridas.

Vamos espalhar a cura!

Gratidão,

Renally Leal.