Sinais do Universo: Como identificar?

Saiba identificar os sinais do Universo

Na correria do dia a dia, é muito comum fazermos as tarefas no “piloto automático” e nos esquecermos de prestar atenção nos acontecimentos únicos à nossa volta, e principalmente nos sinais que recebemos do Universo.

Os sinais do Universo são uma forma de comunicação direta conosco, e podem indicar que estamos no “caminho certo”; rumo à prosperidade e plenitude ou então nos desviando de nossas necessidades mais profundas.

Mas, você deve estar se perguntando: “Como saber com precisão o que é um sinal do Universo?”.

Tudo acontece por um propósito: O Princípio da Sincronicidade

Em primeiro lugar, é importante compreendermos que tudo em nossa vida (tudo mesmo!) acontece por uma razão: não existem coincidências, mas sim sincronicidades.

E o que é sincronicidade? É um estado de alinhamento no Universo, em que as coisas, situações, pessoas, mostram-se em harmonia.

Quando analisada de forma consciente, através de um despertar espiritual, podemos interpretar a sincronicidade como um verdadeiro sinal.

É uma mensagem “customizada” direcionada a nós que pode ser expressa de diversas formas: os números repetidos no relógio, por exemplo, são um caso clássico.

Se em algum momento do seu dia você checa o relógio e se depara com 11:11, 22:22, 15:15 (horas iguais em geral) atente-se para o que você está fazendo nesse exato momento.

A sincronicidade desses números tende a ser uma mensagem do universo, sinalizando que você caminha em uma boa direção e que esse momento tende a ser significativo.

O caso da onda verde

Sinais do Universo: Como identificar?

A sincronicidade pode estar em tudo.

Em centros urbanos movimentados, com muitos carros e trânsito pesado, pode ser difícil circular de um ponto a outro da cidade sem enfrentar engarrafamentos e retenções.

Porém, é bem possível que você já tenha vivenciado a seguinte situação:

Você está em seu carro passando por uma rota comum no seu dia a dia (e que normalmente apresenta um trânsito lento) mas… do nada, tudo parece fluir.

Inexplicavelmente todos os sinais estão verdes, há poucos carros na rua, e seu caminho está livre.

Coincidência? Não, sincronicidade 😉

Através da fluidez do trânsito, da sincronia entre todos os elementos para tornar a sua passagem agradável, o Universo te manda um sinal, de que a sua vida também está fluindo bem, de que você está no caminho certo.

Mas atenção, o oposto também é verdadeiro: trânsito pesado, lento, pode significar que há algo em você que não flui.

Entenda que o trânsito é apenas um dos sinais que você pode observar. Nunca ignore o contexto, em especial se você mora em cidades com muito engarrafamento. 😅

A “Transmissão de Pensamento”

Quando saímos do piloto automático, do estado de adormecimento e passamos a dar atenção aos sinais, o Universo nos estimula a seguir em frente.

Outra situação comum que é relatada pelas pessoas é o fato de estarem pensando em alguém e de repente receberem uma ligação dessa pessoa (Isso já aconteceu com você? Conta pra mim nos comentários).

Ou então pensarem em alguém que não veem há muito tempo, como um amigo da época do colégio, e se esbarrarem na semana seguinte no supermercado.

Muitas vezes falamos “Nossa, que transmissão de pensamento, eu já ia te ligar”, ou “Nossa, pensei em você semana passada”.

Mais uma vez, o Universo atua para se comunicar conosco, traduzir a sua linguagem em sinais que podemos compreender em um estado de atenção plena ou deixar passar, em um estado de “piloto automático”.

O conhecimento replicado (e multiplicado!)

Ao identificar algo que pode ser um sinal em potencial, preste atenção, esteja atento.

Muitas vezes deixamos passar sinais que poderiam mudar significativamente a nossa vida.

Isso porque o Universo tende a multiplicar os eventos positivos, quando entramos nesse fluxo.

Pense em algo recente que demandou a sua atenção plena, que causou uma mudança positiva na sua vida.

Pode ser simples como a leitura de um bom livro. É muito provável que esse livro tenha trazido novos conhecimentos, até mesmo uma simples palavra que era desconhecida, chamou a sua atenção e agora você sabe o que significa.

Se você passar a ver essa palavra em vários lugares, em uma propaganda no metrô que você nunca tinha reparado, pode ser sim um sinal do Universo.

E esse conhecimento adquirido inicialmente tem o potencial de se multiplicar. Você pode ser “presenteado” pelo Universo com mais livros sobre o tema, filmes, conversas, e diversos assuntos relacionados.

Se for algo que te conduza para uma vida mais feliz e plena, isso certamente estará sendo comunicado pelo Universo.

Sinais positivos do Universo para lembrar de prestar atenção

Sinais do Universo: Como identificar?

Os sinais se multiplicam quando entramos em fluxo.

  • Trânsito: todos os sinais ficam verdes, principalmente em caminhos críticos;
  • Dia a dia: quando você não pega mais fila na padaria e no supermercado;
  • Sincronicidade: placas de carro com números iguais;
  • Sincronicidade: horas com números iguais;
  • Sincronicidade: ligações recebidas com números iguais;
  • Lembrar de uma pessoa com quem faz tempo que você não conversa, e alguém fala o nome dessa pessoa;
  • Filmes: às vezes lembramos de um filme ou ator e quando ligamos a TV está passando o filme ou aparecendo o ator em questão.
  • Elogios: quando recebemos elogios podemos estar em um estado de fluxo com o Universo;
  • Sinais do subconsciente: os sonhos são a manifestação do inconsciente e podem nos transmitir sinais do Universo.

Lembre-se que cada situação em nossa vida é um aprendizado, sentimentos de arrependimento e culpa são sabotadores.

Viva com plenitude, presença e lembre-se de prestar atenção nos sinais do Universo. 😉

Se quiser trazer mais consciência para a sua vida, experimente a nossa meditação especial do Thetahealing é gratuita e poderá te ajudar.

E aí? Você já recebeu algum sinal do Universo?

Conte um pouco sobre o que você fez a respeito nos comentários, eu vou adorar ler! ☺

E se você acha que esse conteúdo pode ajudar outras pessoas, compartilhe com seus amigos.

Vamos espalhar a cura!

Gratidão,

Renally Leal

A procrastinação é muitas vezes conhecida como a mania de “deixar tudo para depois”, porém, essa definição pode ser muito simples para um problema com origens profundas.

Sim, a procrastinação é apenas um dos sintomas de algo muito maior e mais grave, por isso requer sua total atenção, além das ferramentas certas para você aprender a lidar com esse comportamento e se livrar de vez do título de “procrastinador”, seja no trabalho, nas finanças, na vida pessoal, ou até mesmo nas relações afetivas.

Para saber como evitar a procrastinação é preciso entender as suas causas.

Em primeiro lugar, vale dizer que se você veio até aqui buscando respostas rápidas e uma lista de itens práticos a serem seguidos… Bom, não irá encontrar.

Isso porque se você quer resolver o problema e deixar de ser um procrastinador, necessariamente vai precisar de um mergulho em si mesmo. Isso significa:

  • Parar tudo o que estiver fazendo nesse exato momento;
  • Respirar algumas vezes de forma consciente;
  • E, nesse instante de clareza e serenidade, abrir-se para a compreensão do que realmente significa ter um comportamento procrastinador e os impactos na sua qualidade de vida.

Mas calma, vamos juntos que vai valer a pena. ☺️

E afinal, o que significa procrastinar?

Uma consulta rápida no dicionário nos dá como resultado palavras soltas como “transferir para outro dia ou deixar para depois; adiar, delongar, postergar…”, mas será que é só isso mesmo? 🤔

Muitas pessoas costumam associar a procrastinação a comportamentos preguiçosos, falta de motivação para atingir objetivos ousados ou até mesmo para cumprir tarefas simples do dia a dia que vão se acumulando.

Porém, o comportamento procrastinador pode ser uma consequência dos pensamentos que habitam nosso inconsciente, responsável por 95% de toda a nossa mente. Apenas 5% estão no nível da mente consciente.

Isso quer dizer que procrastinar é um tipo de atitude de autossabotagem, que nos impede de vivenciar o presente de maneira plena e ainda sobrecarrega o nosso “eu do futuro” com as questões com as quais não queremos lidar no momento.

Em última instância, procrastinar é uma fuga para o futuro, já que lá não precisamos lidar com as emoções que nos atormentam no presente.

Essa “fuga” inconsciente pode nos dar uma sensação temporária de satisfação, de que amanhã tudo será diferente, mas, em longo prazo, veja o que você pode estar perdendo com autossabotagem através da procrastinação:

  • Desenvolvimento pessoal;
  • Construção de inteligência emocional;
  • Conquista de objetivos;
  • Satisfação financeira;
  • Contemplação e aproveitamento real do presente;
  • Plenitude espiritual;
  • Uma vida livre da ansiedade;
  • E muitas outras conquistas positivas, que você merece vivenciar.

A procrastinação e a psicologia

A psicologia pode atuar como aliada no melhor entendimento da procrastinação

Apesar do que aponta o senso comum, procrastinadores não são pessoas descompromissadas, pelo contrário, possuem uma série de características que denotam um estado constante de preocupação, muitas vezes associado à ansiedade.

Tais traços de personalidade e comportamentos podem nos ajudar a compreender um pouco melhor as raízes do problema. Normalmente, pessoas com tendência de deixar tudo para a última hora:

  • Apresentam comportamento de fuga da realidade;
  • Tendem a ser muito inseguras;
  • Não possuem ferramentas suficientes de autoconhecimento;
  • Têm medo de entrar em contato consigo, com a sua essência, e se decepcionar;
  • Apresentam resistência a mudanças;
  • Têm muito medo de críticas;
  • São muito exigentes;
  • Entre outras características.

Além disso, existe uma característica presente em todo procrastinador que fica escondida bem lá no fundo, no inconsciente.

Justamente por isso essa característica pode ser uma das mais difíceis de se reconhecer, aceitar e, por fim, começar a mudança real que faz com que a pessoa consiga parar de enrolar e acabar de vez com a procrastinação.

A característica oculta do procrastinador

Deixar tudo para o último minuto é apenas uma consequência da procrastinação.

Inconscientemente, o procrastinador tenta, quase que desesperadamente, conseguir que alguém faça as coisas por ele e esse alguém pode ser um amigo, uma namorada, a mãe, o pai, ou qualquer outra pessoa envolvida no núcleo de relacionamentos dessa pessoa.

Enquanto esse salvador milagroso não aparece, o procrastinador, munido de todas as suas inseguranças, continua a desafiar o tempo, causando prejuízos a si mesmo e para as pessoas com as quais convive.

Em resumo, (ainda que a princípio possa doer um pouco) isso quer dizer que a pessoa que procrastina não assume a responsabilidade diante da sua própria vida, e vive sempre à espera de que fatos externos possam salvá-la, retirar a carga das ações e reações que fazem parte da vida e são saudáveis ao convívio social.

Ou seja, a característica oculta do procrastinador é permanecer em uma condição quase que infantil, na espera de que em algum momento alguém vá lhe estender a mão e oferecer a solução ideal para o seu problema.

Então, como eu posso parar de procrastinar?

Uma vez que você tenha assumido e reconhecido que é a única pessoa responsável pela sua vida, já estará em um estado mental apto a absorver novos padrões de comportamento que podem ser mais benéficos para a sua vida.

É preciso entender que sempre que estamos diante de um desafio, uma situação inusitada ou desconfortável, nosso corpo vai reagir de acordo com a “bagagem” que acumulamos ao longo da vida.

Muitas pessoas com o perfil procrastinador tendem a se livrar um pouco do peso dessa bagagem terceirizando as consequências negativas para outras pessoas.

Dessa forma, fica mais leve carregar na malinha só o que é bom e dizer que “bem, não fui eu, ele ou ela que fez e agora deu errado”.

Mas, como já vimos, trata-se de um estado de segurança e conforto ilusórios, que não trazem felicidade real e nem sensação de realização.

Quantos sonhos você já deixou escapar? Quantos projetos você já deixou em aberto? Você acha que tem valido a pena?

Se você fez uma autoanálise e concluiu que todo esse tempo esteve se sabotando e está pronto para assumir a total responsabilidade pela sua vida, já fez um grande progresso e deve se sentir bem por ter chegado até aqui. Porém, vale ressaltar que toda essa reflexão foi elaborada a princípio em níveis conscientes.

👉🏻 Você se lembra que o subconsciente é responsável por 95% de toda nossa mente e apenas 5% estão no nível da mente consciente?

Pois é… A maioria das técnicas de cura trabalha no nível da consciência. É praticamente uma guerra perdida contra as crenças e pensamentos armazenados na sua mente inconsciente.

Ou seja, por mais que você identifique que precisa mudar seus comportamentos para dar fim ao ciclo de autossabotagem e consequentemente procrastinação, há padrões inconscientes que você ainda não consegue acessar.

Há algumas técnicas e práticas que podem te ajudar a conhecer níveis além da consciência e alcançar seus objetivos e propósitos de forma mais fluida, uma dessas formas é o Thetahealing.

No caso do Thetahealing, a cura acontece de maneira tão rápida e profunda justamente porque a crença é trazida do subconsciente para o consciente, em um estado totalmente favorável para a sua transformação.

Que tal experimentar a técnica através de uma meditação gratuita? Basta clicar no botão abaixo:

Se você conhece alguém com as características citadas nesse texto e sentir que as informações apresentadas aqui podem ajudar, compartilhe. ☺

Espero que você tenha aproveitado a leitura e que a mudança real aconteça em sua vida.

O espaço de comentários abaixo é seu!

Aproveite para compartilhar a sua experiência com a procrastinação e conte um pouco sobre como você pensa em vencer esse comportamento. 😉

Gratidão,

Renally Leal.

A Cocriação é um fato. A todo momento, são as nossas palavras, pensamentos, sentimentos e ações que produzem a nossa realidade.

Em um primeiro momento, pode ser perturbador saber disso, afinal, a maioria de nós está insatisfeito com pelo menos uma área da vida.

E aí você se pergunta “Como é que eu ia me colocar nessa situação tão difícil?”, seja financeira, afetiva, física ou emocionalmente.

Mas se você parar pra refletir, a cocriação é uma dádiva: se nós somos os responsáveis por manifestar a nossa realidade, então podemos escolher ter uma vida incrível e cheia de benções.

E como fazer isso? Por que até agora você não conseguiu um relacionamento saudável, independência financeira, uma saúde perfeita, o corpo que sempre quis ou a viagem dos seus sonhos? 🤔

Sim, todos nós temos uma lista de desejos, mas nem sempre conseguimos realizá-los. Alguns, inclusive, parecem um sonho distante.

Mas, a seguir, você vai ver descobrir quais são os erros que te impedem de cocriar a realidade linda que você tanto deseja e merece. E, claro, também vai ver como começar a manifestar seus desejos, independentemente do tamanho deles.

Vamos lá?

Erro #1 na Cocriação da Realidade: Comportamentos Incoerentes

“Orai e Vigiai”… Essa é uma frase famosa da Bíblia, mas muito pertinente até para ateus.

Na prática, significa que além de desejar algo, você deve estar atento aos seus pensamentos e comportamentos.

Será que eles estão coerentes com aquilo que você deseja manifestar na sua vida?

Vamos supor que você queira atrair prosperidade e abundância, mas, ao mesmo tempo, tem o padrão de reclamar muito.

Toda vez que você reclama está se conectando àquilo que gerou a reclamação. A própria palavra “reclamar” significa “clamar duas vezes”.

E assim você acaba atraindo mais escassez, injustiça, sofrimento, raiva, além de todos os outros sentimentos relacionados a sua reclamação.

Ou seja, embora você deseje ter prosperidade, está se conectando ao oposto disso. Como a prosperidade poderá se manifestar na sua vida?

E olha, não estou falando de reclamar de uma coisinha ou outra de vez em quando. Nós somos humanos e, mesmo tendo acesso a esse conhecimento, estamos suscetíveis a lamentar ou reclamar às vezes.

Eu me refiro a pessoas que são viciadas em reclamar, pois infelizmente podemos viciar nossa mente em conflito, tristeza, reclamação e, apenas tomando consciência desses padrões, podemos nos direcionar para a cura.

Uma dica? Trabalhe seu olhar para enxergar os aprendizados que cada situação, especialmente as mais desafiadoras. Pode ser que as primeiras tentativas não sejam fáceis, mas, com a prática, agradecer se torna seu novo padrão.

E a gratidão é uma das frequências mais elevadas que você pode vibrar, gerando cada vez mais motivos para agradecer.

Erro #2 na Cocriação da Realidade: Subestimar o poder das palavras na Cocriação

Uma outra maneira bastante comum de boicotar as nossas manifestações é através das nossas palavras.

Toda vez que você diz, por exemplo, “Desculpa por ter chegado tarde. Eu estou sempre atrasada” está mandando um comando para o seu cérebro.

“Como assim, Renally?”

A gente costuma acreditar que isso é uma constatação, mas se você está sempre se desculpando, acaba nutrindo um sentimento de culpa. E não importa o tamanho da sua culpa, você automaticamente começa um processo de autopunição. 😥

Afinal, “todo culpado merece ser punido”. Essa é uma crença que todo mundo tem.

Então, ao invés de dizer “Desculpa pelo atraso. Eu estou sempre atrasada”, diga “Obrigada por ter me esperado, obrigada pela sua compreensão.” E pode repetir mentalmente “Eu já estou me tornando uma pessoa mais pontual.”

Essa inversões são TÃO poderosas que um dos primeiros tópicos ensinados no DNA Básico, curso inicial do Thetahealing, é justamente o uso de palavras e pensamentos para cocriar a realidade que desejamos, invertendo padrões negativos por padrões positivos.

Portanto, orai e vigiai suas palavras, sentimentos, pensamentos e atitudes. Empodere-se daquilo que você está emanando para o universo e assuma a responsabilidade pela sua vida.

Esse é o primeiro passo para cocriar a realidade que você deseja.

Erro #3 na Cocriação da Realidade: Falta de clareza

Muitas pessoas não manifestam o que querem porque simplesmente não sabem o que querem!

Sim, muitas pessoas se sentem perdidas e acabam incorporando padrões sociais de felicidade como seus próprios padrões.

Existe muito pouco autoquestionamento sobre o que realmente preenche suas almas.

E sem essa clareza, sua energia fica dissipada, é difícil ter foco e objetividade e, sem isso, a cocriação de uma realidade plena se torna inviável.

“Se você não sabe para onde quer ir, qualquer caminho serve.”

Portanto, eu recomendo que você pense profundamente sobre isso. Se tiver dificuldade, pense primeiramente no que você deseja sentir.

Que situações, projetos, lugares, relações ou coisas poderiam proporcionar isso a você?

Qual foi a última vez na vida que você acessou essas emoções positivas que deseja acessar novamente? Com quem você estava? O que estava fazendo?

Isso pode te dar pistas maravilhosas, além de fazer você se conectar às boas energias desses momentos. Experimente!

Faça uma lista de manifestações!

Depois disso, coloque no papel – escreva mesmo – tudo o que você quer, com detalhes. Faça uma lista com pelo menos 5 coisas que você quer manifestar na sua vida.

A escrita tem um poder incrível na cocriação. Primeiro pela clareza que proporciona, e segundo porque passamos a focar naquilo que queremos.

E tudo aquilo que você foca se expande na sua vida.

“Mas por que pelo menos 5 coisas?”

Porque quando você tem apenas um objetivo, pode levar a vida inteira para alcançá-lo justamente porque fica obcecado naquilo e essa obsessão pode gerar muita ansiedade.

E o que é a ansiedade? É fruto da preocupação e do medo. Se você entra nessa frequência, automaticamente dificulta muito a manifestação dos seus desejos.

É importante ter metas e desejos, mas também é fundamental ter leveza para conseguir alcançá-los.

Por isso recomendo que você tenha pelo menos 5 objetivos na lista. Assim você coloca o seu cérebro para trabalhar a seu favor em buscar de diferentes desejos.

Conforme você for realizando cada um deles, vai gerando mais força e energia para realizar os demais.

Erro #4 na Cocriação da Realidade: Não fazer a lista no presente

No processo de comando do Thetahealing, devemos escrever nossos desejos no presente, como se eles já estivessem acontecendo.

Isso porque nossa mente não sabe a diferença entre aquilo que imaginamos e aquilo que é real.

Ou seja, ao invés de escrever em sua lista de manifestações “Eu quero uma viagem para Paris”, escreva “Eu estou em Paris aproveitando tudo de melhor que a cidade tem a oferecer.”

Quando você faz isso, sua mente entende que aquilo já faz parte da sua realidade. E como tudo é vibração, começamos a nos alinhar energeticamente com aquilo que queremos.

Além disso, quando você escreve “Eu quero isso, eu quero aquilo” acaba se conectando à escassez, afinal, se você quer algo é porque ainda não tem aquilo, certo?

Por isso, vale repetir: a gratidão é uma energia poderosíssima. Quanto mais você agradece, mais coisas boas acontecem.

Eu acredito fortemente que o maior segredo para o sucesso em todas as áreas da sua vida é justamente a gratidão.

Agradeça não só por aquilo que você tem (o que já é um desafio para a maioria de nós), mas também por aquilo que estar por vir.

Faça isso e veja sua vida se transformar muito rapidamente, de verdade.

Erro #5 na Cocriação da Realidade: Nutrir sentimentos negativos

Nossa mente está sempre em busca de algo para se ocupar. Essa é a função dela.

Tendo consciência disso, a sua função é, portanto, alimentá-la de coisas positivas e evitar futilidades.

Se você gosta de se ocupar com notícias de tragédia, escândalos políticos, fofocas, intrigas e afins, muito provavelmente está vibrando numa frequência baixa e dificilmente vai cocriar uma realidade satisfatória. Pelo contrário!

Portanto, cerque-se de positividade: desde os livros que você lê até os grupos que você partida no WhatsApp. Escolha com sabedoria no que você vai focar sua atenção e com quem vai compartilhar energia.

Conecte-se a coisas, pessoas, lugares e situações positivas!

Cuidado com os 3 R’s: Ressentimento, Rejeição e Remorso

Essas três emoções são as que mais bloqueiam as manifestações que a gente quer porque eles ocupam muito espaço no nosso campo energético.

Sim, gastamos muito energia para alimentar essas emoções, ainda que elas estejam no nível inconsciente.

Como saber se você está nutrindo essas emoções?

Se tem algo do seu passado que ainda gera desconforto quando você se lembra, então essa emoção negativa ainda está em você. Ficar presente para isso é o primeiro passo.

No Thetahealing existem comandos e ferramentas específicas para liberar e substituir essas emoções, mas caso você ainda não tenha feito os cursos, procure maneiras de extravasar – ao invés de sufocar – suas emoções.

Além disso, sempre que estiver triste, com raiva, deprimido, evite nutrir esses sentimentos com mais negatividade.

Por exemplo: não vá ver o perfil do seu ex ou de alguém que você não gosta, mas procure elevar sua vibração. Coloque uma música alegre, dance, fale com um amigo sobre planos para o futuro, vá fazer um exercício ou uma atividade que te dê prazer.

Isso não significa negar suas emoções, mas sim assumir o papel de responsável pelo que você sente e então retomar o controle da sua vida.

O que está impedindo você de realizar seus desejos?

Se você já é Thetahealer, recomendo que investigue possíveis crenças por trás de algo que ainda não se manifestou na sua vida

Pegue sua lista e se pergunte “O que está me impedindo de realizar isso?”. Se a resposta for “falta de dinheiro” ou “falta de tempo”, imagine que você tenha o dinheiro ou o tempo necessários para realizar seu desejo.

O que ainda te impediria de realizá-lo?

Podemos descobrir uma série de crenças apenas com essa pergunta e, partir disso, testá-las e substitui-las por crenças fortalecedoras.

Nossos desejos dizem muito sobre nós e isso é ótimo!

Aproveite sua lista para se conhecer melhor e mergulhar em si mesmo. Isso vai, inclusive, ajudar você a diferenciar necessidades genuínas da sua alma dos desejos do ego.

E caso sinta no seu coração que o Thetahealing pode ajudar você a manifestar uma nova realidade e expandir sua consciência, conheça nossos cursos. As portas estão abertas para você.

Compartilhe esse texto com seus amigos e deixe um comentário logo abaixo dizendo o que achou. Vou adorar saber.

Gratidão,

Renally Leal.

 

“Como atrair dinheiro?”

Se você está em busca dessa resposta, parabéns! Isso é um ótimo sinal!

Afinal, você poderia estar pesquisando “como fazer dinheiro, “como ter dinheiro” ou “como ganhar dinheiro”, mas ao usar a palavra ATRAIR, muito provavelmente você já sabe que dinheiro é uma ENERGIA.

Sim, dinheiro é uma energia e, como qualquer energia, pode ser usada de forma positiva e consciente ou de forma negativa e inconsciente. Ou seja, por si só o dinheiro não é um problema ou uma solução, mas sim o uso que você faz dele.

Além disso, já que se trata de uma energia, é necessário estar na mesma vibração da abundância para atrai-lo e, principalmente, para mantê-lo na sua vida de maneira equilibrada, harmônica e saudável.

A boa notícia é que a abundância é uma das vibrações naturais do universo, assim como a prosperidade, o amor, a gentileza, a justiça, a saúde, a beleza.

Basta você olhar para a natureza: já percebeu como a natureza é abundante? Só para você ter ideia, existem mais de 300 mil espécies comestíveis no mundo e nós só consumimos 200!

Você faz parte dessa natureza, logo, a abundância é um direito seu! Na verdade, é um direito de qualquer pessoa, independentemente de merecimento.

O universo é abundante, nós vivemos em um mundo de infinitas possibilidades. Ter acesso a esse fluxo deveria ser o natural.

Porém, existem atitudes que bloqueiam essa energia em nossa vida e nos afastam da realidade próspera que poderíamos ter.

Felizmente, para cada uma dessas atitudes existe um antídoto capaz de colocar você novamente no fluxo da abundância.

Abaixo, vou compartilhar com você:

  • O que é a verdadeira prosperidade e o erro que a maioria das pessoas comete ao querê-la para as suas vidas;
  • Quais são as 5 atitudes negativas que afastam você da prosperidade;
  • O que você deve fazer para anular cada uma dessas atitudes, tornando-se um ímã para o dinheiro, sabendo usá-lo com sabedoria.

Esse tema é do seu interesse? Então leia até o final e também baixe a lista com as principais crenças limitantes relacionadas ao dinheiro e como substitui-las por crenças fortalecedoras que vão te ajudar a se reconectar com o fluxo da abundância.

O que é Prosperidade? O conceito que vai muito além do dinheiro e da abundância financeira

Se por um lado existem as pessoas que veem o dinheiro como a “raiz de todo mal”, por outro, existem as que o endeusam e passam a vida inteira a persegui-lo. E, mesmo quando o encontram, continuam infelizes.

Por isso eu costumo dizer que todas as pessoas deveriam ter acesso a uma quantidade ilimitada de dinheiro, pois só assim veriam que isso não é o suficiente para se ter uma vida próspera e abundante.

Dinheiro por si só não traz felicidade:

O que traz felicidade é a consciência do que você vai fazer com o dinheiro.

Pense por um minuto: o que você faria se tivesse todo o dinheiro do mundo disponível para você?

Pensou? Se possível, anote as respostas e agora responda: qual ou quais dessas coisas realmente fariam seu coração vibrar de felicidade? De todas as possibilidades que o dinheiro pode comprar, o que realmente preenche o vazio que você sente por não ter dinheiro?

A maioria das pessoas não sabe a resposta para essa pergunta. Por isso tentam se anestesiar com bens materiais, comida, bebida, drogas químicas, viagens e tantas outras coisas que o dinheiro pode comprar, mas, no final das contas, se sentem insatisfeitas, incompletas, escassas.

Por que isso acontece com tanta frequência? Porque nós somos duais e podemos projetar no dinheiro tanto a nossa abundância quanto a nossa escassez.

Se você é infeliz sem dinheiro, provavelmente continuará sendo infeliz com ele. Dinheiro pode ser uma das consequências de um estado de espírito abundante e pleno, mas nunca é a causa, entende?

E talvez essa seja a principal chave de uma vida feliz: entender que prosperidade é um fluxo de coisas boas vindo na sua direção, que abundância é ter acesso aos recursos que são importantes para sua vida e que é você, e não o dinheiro, o responsável por construir uma realidade com propósito.

Não projete todo o seu valor no dinheiro.

Equilíbrio: um mundo material exige recursos materiais

A sociedade ocidental é fruto de uma cultura judaico-cristã, que tem como alguns dos seus princípios a humildade, o voto de pobreza, o olhar para o próximo.

Nada disso é um problema, mas todos esses princípios acabaram pautando a nossa relação com o dinheiro.

É comum as pessoas se sentirem culpadas por terem dinheiro, enquanto tantas outras estão passando necessidades.

Também é comum muitos cristãos e espiritualistas confundirem humildade, isto é, ausência de arrogância, com pobreza, falta de recursos e privações.

Mas como você viu no tópico anterior, o universo é abundante, logo, a abundância financeira faz parte da espiritualidade.

Portanto, o que eu proponho aqui é um equilíbrio: não precisa venerar o dinheiro, nem tampouco negar a sua importância em um mundo material.

E, abaixo, conforme você for entendendo quais são as atitudes que bloqueiam a prosperidade e os seus respectivos antídotos, encontrar esse equilíbrio vai se tornar mais simples.

#1ª Atitude que Bloqueia a Prosperidade Financeira: RECLAMAÇÃO

Reclamar é a atitude que mais afasta você de uma vida abundante e por isso resolvi colocá-la como primeira da lista.

Infelizmente, reclamar se tornou um vício, muito provavelmente porque nos sentimos impotentes diante das dificuldades e reclamar seria uma forma de amenizar o sofrimento, em especial quando encontramos companhia para isso.

Vide aquele grupo de pessoas que se une para reclamar da fila do banco, do calor que está fazendo ou de qualquer outra coisa em que a reclamação não vai ajudar em absolutamente nada.

Porém, ficar se queixando de tudo só ajuda você a atrair mais daquilo que gerou a reclamação. É um verdadeiro tiro no pé.

Afinal, toda vez que você reclama, esta baixando sua vibração e se conectando com a escassez, com a falta, com a injustiça, com o sofrimento, com o repulsivo, com a raiva e assim por diante.

Como manifestar abundância de coisas boas, incluindo abundância financeira, numa vibe tão densa?

Impossível! No entanto, o antídoto para a reclamação é mais simples (e poderoso!) do que você imagina. 😌

O Antídoto: GRATIDÃO

A #gratidão não deveria ser só uma hashtag bonitinha para usar nas redes sociais, mas sim um estilo de vida.

Ao contrário da reclamação, essa é a energia mais elevada que você pode vibrar, capaz de atrair uma realidade ainda melhor do que você imagina.

“Que a gente saiba agradecer pelo pouco para merecer o muito.”

Agradecer é algo tão poderoso que, recentemente, o psicólogo americano Abraham Maslow constatou, em suas pesquisas, que a habilidade de sentir e expressar a gratidão são aspectos vitais para a saúde emocional.

E quando falamos em gratidão, muitas pessoas ainda acreditam que se trata de reconhecer feitos grandiosos, como uma casa ou um novo emprego.

Não! A gratidão deve estar em cada pequena coisa que acontece na sua vida: desde um “bom dia” cheio de gentileza que você recebeu de um desconhecido até o fato de estar tocando sua música preferida no elevador, passando por aquele amigo querido que você encontrou por acaso na rua.

Assim como muitos de nós cultivamos o hábito de reclamar, também podemos cultivar o hábito de agradecer, mas agradecer de coração, e não só da boca pra fora.

Se hoje isso ainda é muito difícil para você, tente ao menos parar de reclamar e, quando acontecer, encontre também um motivo para agradecer. Seja um observador de si mesmo e tenha consciência de que você sempre pode mudar sua vibração.

Valorizar cada pequena coisa – e também as grandes – faz com que você não alimente ansiedade em torno daquilo que ainda não é ou não tem.

E, consequentemente, a vida se torna mais leve, mais alegre e, dessa forma, abrimos espaços para receber outras dádivas, incluindo a abundância financeira.

Dica Prática de Como Atrair Dinheiro:

Sempre que for pagar suas contas, não reclame, agradeça! Sim, agradeça por poder pagar aquela conta, nem que seja uma parte dela.

Agradeça por poder honrar o trabalho de quem te proporcionou luz, água, gás, uma refeição maravilhosa, uma roupa, uma experiência e assim por diante. Agradeça por poder mover a energia do dinheiro e evite a palavra “gastar”.

“Use” e “invista” seu dinheiro, pois essa forma ela sempre retorna para você. 🙂

#2ª Atitude que Bloqueia a Prosperidade Financeira: COMPETIÇÃO

Especialmente no mundo dos negócios, ser uma pessoa competitiva geralmente é encarado como algo positivo.

O problema é que, por trás dessa postura combativa, existe um grande sentimento de escassez.

Afinal, só há necessidade de competir quando acreditamos que não existem recursos e oportunidades suficientes para todos.

Ok, pode até ser que você conheça pessoas competitivas e abundantes financeiramente, porém, além de ser cansativo manter essa postura guerreira ao longo da vida, é importante relembrar que ter dinheiro é apenas um dos pilares de uma vida próspera.

A competição revela ainda muita insegurança e baixa autoestima: apenas quem não conhece o próprio valor precisa usar o outro como parâmetro.

Esse cenário de escassez, medo, insegurança, inveja, baixa autoestima e falta de amor-próprio não parece o mais favorável para atrair (e manter) o dinheiro na sua vida, concorda?

Mas fique tranquilo, o antídoto para a competição é mais simples do que se pode imaginar, e também está em nossa essência.

O Antídoto: COLABORAÇÃO

O ser humano é colaboracionista por natureza, basta olhar para a nossa história: evoluímos justamente por termos nos ajudado mutuamente.

Em tribos indígenas e comunidades isoladas da “civilização”, essa postura cooperativa ainda é o padrão.

Mas o crescimento exponencial da população, especialmente nas últimas décadas, trouxe também um sentimento de escassez e por isso passamos a acreditar na necessidade de competir: não só por vagas de emprego, mas também por relacionamentos, beleza, bens materiais, espaço físico.

É justamente essa postura que nos torna bélicos e destrutivos: ao relação ao outro, em relação ao meio ambiente, em relação a si mesmo.

Por outro lado, a própria ciência já mostrou que ajudar os outros impulsiona a felicidade! Isso não é o máximo? 😀

Esse estudo, por exemplo, concluiu que existe uma forte correlação entre bem-estar, felicidade, saúde e até longevidade de pessoas compassivas. Ajudar ao próximo gerou:

  • Aumento dos níveis de satisfação pessoal;
  • Empoderamento, já que aumentou a sensação de competência;
  • Proporcionou senso de sentido;
  • Melhorou o humor e reduziu o estresse.

Além disso, ser uma pessoa mais colaborativa ajuda sua mente a desfocar dos seus próprios problemas e supre uma das necessidades humanas mais básicas: relacionar-se.

Então, ainda que o mundo não esteja sendo gentil com você, saia da reatividade e dê o primeiro passo: seja gentil com as pessoas à sua volta. Faça isso por você.

Até porque a colaboração, gentileza e cuidado são contagiosos. Quando vemos alguém fazer algo gentil ou carinhoso ou quando nós mesmos recebemos alguma gentileza, somos inspirados a ser mais gentis.

Que tal ser a inspiração de alguém hoje? 🤗

Dica Prática de Como Atrair Dinheiro:

Doe! E não estou falando de dinheiro. Doe o seu tempo, o seu conhecimento, os seus dons e talentos.

Existem diversas instituições, como orfanatos e asilos, precisando de pessoas que queiram doar aquilo que o dinheiro não pode comprar.

Quando você se disponibiliza a ajudar, quando você compartilha sua energia, mostra ao universo que é abundante daquilo e adivinha o que acontece? Ele manda mais abundância para você.

Porém, não faça com essa intenção. Faça apenas se sentir esse chamado no seu coração.

#3ª Atitude que Bloqueia a Prosperidade Financeira: VITIMIZAÇÃO

Hoje em dia, parece que estamos vivendo um surto coletivo de vitimismo. Por mais contraditório que possa parecer, isso acontece porque é cômodo ser vítima, afinal, isso significa se isentar de qualquer responsabilidade.

A vítima ganha a compaixão dos outros, a vítima tem direito a compensações, a vítima anseia por justiça (sinal de que existem “culpados”).

E se você parar para pensar, esse é um comportamento que aprendemos na infância.

Sim, é muito comum ver as crianças chorando até conseguirem alguma coisa, seja um soverte, seja a atenção dos pais.

Infelizmente, essa ideia é reforçada pela nossa cultura conforme nos tornamos adultos.

É comum as pessoas irem te visitar quando você está doente, falarem com você quando está triste e assim por diante.

Então, mesmo que de maneira inconsciente, você pode começar a criar mecanismos para conseguir cada vez mais coisas assumindo esse papel de vítima.

Veja bem: Não estou dizendo que você não deva expor suas fraquezas e pedir ajuda quando necessário. O grande problema está em se identificar com as emoções relacionadas ao papel de vítima.

Se alguém fala qualquer coisa com você ou te olha de um jeito diferente (de acordo com a sua percepção), você já acredita que fez alguma coisa errada, já acredita que a pessoa não gosta de você, que não foi com a sua cara e começa a ficar com pena de si mesmo.

A partir do momento que você sente pena de si mesmo, acaba atraindo cada vez mais sofrimento, gerando um ciclo vicioso e destrutivo.

Pior ainda: você acredita de verdade que, pra você, tudo é mais difícil, incluindo atrair dinheiro.

Você acredita de verdade que é a única pessoa no mundo que sofre com a “falta de tempo” (que na verdade é apenas falta de prioridade), você acredita que só você não tem oportunidades ou não é valorizado e acredita também que seus problemas e dificuldades são sempre maiores do que de outras pessoas, simplesmente porque você, inconscientemente, precisa alimentar a sua autopiedade.

O antídoto para a vitimização é simples e também libertador. Vamos ver a seguir.

O Antídoto: AUTORRESPONSABILIDADE

Você só ganha o poder de mudar a própria realidade quando se torna responsável pela sua vida, quando para de arranjar culpados para os problemas, e começa a focar em soluções.

Para ajudar nesse processo de autorresponsabilidade, pense por um instante: o que você está ganhando ao assumir o papel de vítima na sua vida financeira? (ou em qualquer âmbito da sua vida)

Sim, sempre existe um ganho secundário, como receber ajuda dos pais ou do(a) parceiro(a) afetiva, não ter de lidar com a inveja alheia em relação ao seu dinheiro, não ter que se responsabilizar e administrar bens materiais (casa, carro e etc.).

Agora pense em tudo que você está perdendo ao se colocar no papel vítima: desde o protagonismo da sua vida até a chance de encontrar soluções criativas para problemas antigos.

Acredite: existem muitas situações na sua vida que não se resolvem, incluindo a vida financeira, simplesmente porque você não se sente responsável por resolvê-las e acha que outra pessoa deveria fazer isso por você.

Dica Prática de Como Atrair Dinheiro:

Talvez você já tenha ouvido que “nós somos a média das 5 pessoas com quem mais convivemos. Se você é o mais inteligente da mesa, saia da mesa!” e isso é absolutamente verdade.

E não precisa ser um contato físico não! Os livros/textos que você lê, as músicas que escuta, os filmes que assiste, os grupos de WhatsApp que participa… Tudo isso compõe você.

Se você quer ser uma pessoa melhor – em amplo sentido – precisa selecionar bem suas companhias, reais e virtuais.

São elas que vão te ajudar a ficar mais perto (ou mais longe) dos seus objetivos, incluindo seus objetivos financeiros.

Sabe aquele grupo do WhatsApp no qual as pessoas só compartilham catástrofes e ficam reclamando da vida? Saia desse grupo!

Não se sinta culpado por fazer escolhas que são boas pra você. Isso não é egoísmo, é amor-próprio.

Una-se a pessoas que também estão dispostas a sair da zona de conforto. Isso faz TODA diferença.

#4ª Atitude que Bloqueia a Prosperidade Financeira: AVAREZA

Muitas pessoas acreditam que o caminho mais curto até a abundância financeira é economizar o máximo possível.

Mas isso gera, na verdade, o efeito contrário: ao adotar uma atitude mesquinha no seu dia a dia, você se conecta com a escassez e atrai cada vez mais falta de recursos para a sua vida.

Veja bem: existe uma grande diferença entre usar o dinheiro com consciência e ser avarento.

Ou seja, eu não estou estimulando que sejamos consumistas ensandecidos e que você deva sair por aí comprando tudo que deseja como se não houvesse amanhã (ou como se a fatura do cartão de crédito não fosse chegar 😂).

Mas, como diria a Paula Abreu, você não precisa deixar de comprar seu sabonete preferido só porque ele custa 19 centavos a mais, entende?

Ou deixar de comer em um restaurante melhor, que vai te gerar uma sensação de bem-estar e abundância, só porque a conta vai dar 20 ou 30 reais a mais. Ou ficar fazendo questão de cada centavo quando sai com seus amigos e divide a conta.

Preste atenção nos recados que você manda ao universo toda vez que age dessa forma: “eu não mereço o melhor”, “tenho que economizar agora pra não faltar depois”, “preciso contar cada centavo pra não faltar”, entre outros que travam completamente o fluxo da abundância na sua vida.

Vale dizer que existe uma questão importante ao poupar dinheiro e a intenção que você coloca nessa atitude.

É importante termos uma reserva financeira? Sim! Mas se você poupa dinheiro pensando que pode acontecer um acidente, uma doença, uma morte ou qualquer coisa do gênero, o dinheiro acaba sendo associado a algo negativo, como se você necessitasse precisar do dinheiro para então fazer bom uso dele.

Além disso, dinheiro é energia, lembra? Quando você usa o dinheiro, está fazendo essa energia circular. Se você poupa obsessivamente, impede que essa energia circule e promova abundância para outras pessoas.

O Antídoto: CONFIANÇA

Quando alguém diz “eu te amo!”, nossa tendência é desconfiar. Ainda que de maneira inconsciente, a gente costuma pensar “será que ama mesmo?”.

Mas quando alguém diz “eu te odeio!”, nós não duvidamos.

Pois é… Em geral, nós não desconfiamos do negativo, nós sequer questionamos! E infelizmente esse é um padrão que se repete na vida financeira.

Entenda: você está nesse mundo para evoluir, para amar, para viver seu propósito e cumprir sua missão de vida.

O propósito primordial de qualquer pessoa é ser a expressão máxima de si mesma: compartilhar seus dons e talentos com o mundo, expandir a consciência a partir disso e ajudar outras pessoas a evoluírem também.

A mesma inteligência que te criou deveria te dar todas as condições e abundância para você realizar sua missão.

O problema é que a gente não confia nisso. E assim ficamos presos ao “como” realizar tal coisa, acreditando que (a falta de) dinheiro é um impedimento.

Mas quando você se desapega do como e foca naquilo que quer realizar, as coisas acontecem. O universo (Deus, inteligência superior, energia) vai te trazer a abundância que você precisa para realizar seus projetos, caso eles estejam conectados com o seu coração.

Se hoje você tem um sonho, mas ainda não tem o dinheiro para realizá-lo, haja como se tivesse!

Por favor, isso não significa ser irresponsável. Vou dar um exemplo: vamos supor que você queira fazer um curso em outro estado, mas não tem dinheiro para a inscrição, nem para as passagens.

Comece a pesquisar por passagem mesmo assim, crie alertas para esse destino, pesquise sobre a pessoa que ministrará os cursos, veja se existe algum grupo sobre esse tema que você possa participar gratuitamente.

Ou seja, faça um movimento energético como se você já tivesse os recursos para participar do curso e, acredite, eles vêm!

Comece fazendo um teste com coisas simples e, aos poucos, você vai entender que essa confiança pode e DEVE se estender a tudo.

O dinheiro não é um impedimento. A falta de confiança na abundância do universo, sim.

Dica Prática de Como Atrair Dinheiro:

Mude um padrão de comportamento comum, especialmente no Brasil: ao invés de ficar pedindo desconto ou reclamando quando a conta chega, dê uma gorjeta.

Não só para o garçom, mas também para o motorista do Uber, para a sua manicure ou para qualquer pessoa que prestou um bom serviço.

Sim, crie o hábito de reconhecer um bom atendimento. Além de você estar sendo grato, manda um recado de abundância ao universo e, mais uma vez, ele vai enviar mais abundância para você.

#5ª Atitude que Bloqueia a Prosperidade Financeira: DESORGANIZAÇÃO E ACÚMULO

Como anda seu guarda-roupa? É fácil achar alguma peça específica ou você se perde na sua própria bagunça?

Além disso, você gosta do que você vê? Você usa todas as suas roupas, ou várias delas estão rasgadas, desbotadas, velhas ou simplesmente não têm mais nada a ver com você?

Provavelmente essa reflexão gerou algum desconforto, mas não vamos parar por aí: como está sua área de trabalho? Sua mesa do escritório? Seu quarto? Sua geladeira? Seu armário do banheiro? Sua lista de tarefas? (aliás, você tem uma lista? rs)

É importante observar com anda seu ambiente externo porque ele é apenas um reflexo daquilo que você é por dentro.

Provavelmente existe um “quartinho da bagunça” no seu interior que você está evitando olhar porque sabe que dá trabalho organizar todo esse caos, não é mesmo?

Mas como você viu, dinheiro é energia. Sendo assim, desorganização e acúmulo de coisas que você não usa é uma forma de bloquear essa energia, impedindo o fluxo da abundância na sua vida.

O antídoto pode dar um pouco de trabalho no começo, mas depois vale muito a pena. Veja a seguir.

O Antídoto: ORGANIZAÇÃO, DESAPEGO E CONSUMO CONSCIENTE

Embora muitas pessoas não se organizem por estarem sempre com pressa, a organização ajuda – e muito – a poupar tempo, além de garantir mais liberdade e espaço mental na sua vida.

Essa clareza que a organização proporciona diminui o estresse, aumenta o foco, torna sua vida mais prática e funcional e, consequentemente, sua produtividade também aumenta. Esse cenário não parece muito mais favorável para atrair abundância?

Fato é que, quando falamos de organização, a maioria das pessoas acredita que basta pegar um dia do ano para tentar arrumar toda a bagunça de uma só vez.

Essa atitude só gera frustração e por isso você fica com uma ideia negativa sobre se organizar.

O ideal é que você faça um pouco a cada dia: comece uma gaveta, depois uma porta, depois um cômodo e assim sucessivamente. 🙂

Além disso, quando falo de desapego e consumo consciente, isso não significa ser minimalista (não necessariamente).

Significa ter e comprar coisas que você realmente gosta muito, além de constantemente doar, vender ou jogar fora o que não usa mais, sempre permitindo que a energia da abundância flua na sua vida.

Por exemplo: quando você gosta muito de uma peça de roupa, dá mais valor a ela, cuida com mais carinho, se sente bem usando.

Por isso mesmo vale a pena ter menos peças de qualidade do que várias peças de qualidade duvidosa, e que você não usa nem a metade.

Portanto, consumo consciente não é comprar o mais barato, mas sim aquilo que você realmente gostou e vai se sentir ótimo usando, independentemente do preço.

Chega de bagunça, de roupas rasgadas, de peças quebradas, de poeira e de ocupar espaço com coisas que você não usa. Abra espaço para a prosperidade na sua vida!

Dica Prática de Como Atrair Dinheiro:

Que tal começar a organizar a vida financeira dando uma olhada na sua carteira?

Ela tem dinheiro, documentos básicos e cartões ou será que tem um monte de clips, notinhas e outros papeis que você nunca mais vai usar?

Tire o lixo, deixe na carteira apenas o essencial e, muito importante: sempre ande com algum dinheiro.

Hoje em dia, a maior parte das pessoas anda apenas com o cartão de crédito e, dessa forma, o sinal que você passa para o universo é “Eu não preciso de dinheiro”.

Então, nem que seja uma nota de 2 reais, deixe-a na sua carteira e não mexa nela.

Crenças Limitantes sobre Abundância, Prosperidade e Dinheiro

Nós carregamos uma série de crenças limitantes sobre dinheiro em nosso DNA, desde “Dinheiro é sujo”, pelo fato de ele passar na mão de muitas pessoas até “Dinheiro não traz felicidade”, passando por “Rico só pensa em dinheiro”.

Essas frases são repetidas tantas e tantas vezes que acabam se tornando uma verdade absoluta para nós, fazendo com que as 5 atitudes que citei nesse texto se tornem o padrão comportamental de muitas pessoas.

Talvez você esteja pensando “Ué, mas isso é verdade, dinheiro é sujo” e “dinheiro, sozinho, não traz felicidade” (eu mesma falei sobre isso aqui), ou ainda que “rico só é rico porque pensa muito em dinheiro”.

Acontece que nosso inconsciente é extremamente literal, logo, se você repete inúmeras vezes que “dinheiro é sujo”, a consequência é que você não goste ou não queira dinheiro, já que normalmente não queremos nos misturar com a sujeira.

Da mesma forma, se você repete que “dinheiro não traz felicidade” acaba ensinando à sua mente que dinheiro não é importante na sua jornada e, na verdade, o melhor é evitá-lo.

Fora todos os pensamentos que temos sobre pessoas ricas – que são desonestas, mau caráter, gananciosas – e que acabam nos afastando da abundância financeira, já que associamos o fato de ter dinheiro a algo negativo.

O problema é que existem inúmeras outras crenças limitantes sobre dinheiro que impedem você de aproveitar o fluxo da abundância.

Por isso, decidi reunir as principais crenças limitantes em uma lista e, além de saber quais são os pensamentos negativos que impedem você de manifestar abundância e prosperidade na sua vida, você vai saber o que fazer para mudar esses padrões e cocriar uma nova realidade.

Clique aqui e baixe a lista!

E aí? Gostou desse artigo?

Deixe seu comentário, eu vou adorar ler!

E se você acha que esse conteúdo pode ajudar outras pessoas, compartilhe com seus amigos.

Vamos espalhar a cura!

Gratidão,

Renally Leal.