Ansiedade tem cura? Essa pergunta tem se tornado cada vez mais comum, vide que o Brasil é o país com a maior taxa de pessoas com transtornos de ansiedade do mundo.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 9,3% dos brasileiros sofrem de algum transtorno de ansiedade.

E apesar de ser um número preocupante, ainda não reflete a realidade, pois não leva em consideração pessoas que, embora não sofram algum distúrbio – como síndrome do pânico ou fobia social -, têm suas vidas drasticamente afetadas por essa emoção.

Sim, a ansiedade é uma emoção normal do ser humano e nos ajudou a evoluir como espécie, já que nos preparava para lutar ou fugir de um perigo.

Acontece que, hoje em dia, boa parte dos perigos não são reais. Eles são causados por um estado permanente de medo, estresse, perfeccionismo, necessidade de tentar controlar tudo, baixa autoestima, excesso de tarefas, entre outros problemas intensificados por um estilo de vida cada vez mais frenético.

No Thetahealing, nós entendemos que nada disso é um problema, mas sim sintomas de algo maior: nosso sistema de crenças.

Todos nós temos um sistema de crenças formado pelas nossas experiências do passado, a partir de tudo que vimos, ouvimos ou testemunhamos, mas também trazemos crenças no nosso código genético e pela interferência dos nossos antepassados, episódios traumáticos e sociedade.

Um exemplo de crença que pode intensificar sua ansiedade: “Preciso ser perfeito para ser amado”.

Essa crença, quase sempre inconsciente, faz você buscar um padrão de qualidade altíssimo, exigindo de si mesmo uma atuação sem falhas.

A busca pela perfeição é interminável e estressante e, além de gerar um estado permanente de ansiedade, também gera procrastinação e sobrecarga.

Afinal, se tudo precisa sair perfeito, muitas vezes você prefere nem começar algo. E, quando decide fazer, prefere não pedir ajuda, já que ninguém fará tão bem quanto você.

Se identificou com algumas dessas atitudes?

Pois é, elas são mais comuns do que você imagina e, para curar a ansiedade, é preciso ir até a raiz dos problemas. É preciso se dedicar ao autoconhecimento.

Por isso, logo abaixo, você vai conhecer as minhas 3 estratégias preferidas para controlar a ansiedade, além de ter acesso a sugestões de como aplicá-las em seu dia a dia. Vamos lá? 🙂

Estratégia #1 para curar a Ansiedade: Respiração

Por incrível que pareça, a maioria das pessoas não sabe respirar corretamente. Quer fazer um teste?

Respire profundamente agora.

Se você for como a maioria das pessoas, aposto que levantou um pouco os ombros e estufou o peito. E especialmente quando estamos em pé ou deitados, é comum que isso aconteça.

Porém, não deveríamos usar o peito para respirar, mas sim o diafragma, músculo que está mais perto da barriga.

Veja bem: respiramos cerca de 20 mil vezes por dia, e quase sempre de maneira superficial.

Com isso, aproveitamos somente a parte superior dos pulmões, quando a maioria dos vasos sanguíneos que levam oxigênio para o corpo está na parte inferior.

Desta forma, respiramos mais rapidamente do que a natureza pretendia que fizéssemos.

Além de prejudicar o equilíbrio entre oxigênio e dióxido de carbono do sangue, a respiração torácica pode causar dores de cabeça, fadiga, além de ansiedade e até ataques de pânico.

Também pode causar dificuldade para relaxar, aumentar a percepção da dor e cansaço geral.

Fato é que todos nós sabemos respirar corretamente. Basta você olhar para os bebês: eles respiram de forma mais profunda, chamada respiração abdominal, que faz pleno uso do diafragma.

⚠️ Porém, conforme amadurecemos e incorporamos hábitos, crenças e percepções negativas do ambiente, adotamos uma respiração defensiva, rígida e curta, de quem está constantemente preocupado.

Como controlar a ansiedade? Respiração na Prática

Como o ato de respirar é algo automático – fazemos até quando estamos dormindo – acabamos não dando a atenção necessária para isso.

Então, o primeiro passo para curar a ansiedade é você despertar para a importância de uma respiração adequada e usar o poder dessa prática simples (e gratuita!) a seu favor.

Veja abaixo alguns exercícios do Spot da Felicidade para incorporar no seu dia a dia.

Para colher maiores benefícios, o ideal é que você faça os exercícios de 5 a 10 minutos por dia, preferencialmente duas vezes ao dia. Mas não é necessário fazer todos.

Além disso, não precisa de um lugar especial para fazer: pode ser na sua cama, no trabalho, no metrô, no banheiro! Escolha uma das técnicas abaixo e experimente. 🙂

Pela manhã ou sempre que precisar de mais concentração:

Esta técnica trás calma e equilíbrio, além de unir o hemisfério esquerdo e direito de cérebro.

Sente-se numa postura de meditação (imagem abaixo), no chão, no sofá ou em uma cadeira. Coloque o polegar direito sobre a narina direita e inspire profundamente pela narina esquerda.

Em seguida feche a narina esquerda com o indicador e deixe sair o ar pela narina direita, levantando o polegar.

Continue o exercício inspirando pela narina direita, feche a narina com o polegar direito e expire pela narina esquerda.

Essa respiração, Nadi Shodhana, limpa os canais e nos faz sentir despertos. É como tomar uma xícara de café. Só não se esqueça de respirar profunda e calmamente.

Para dormir melhor:

Inspire o ar pelo nariz contando de 1 a 4 e expire também pelo nariz contando de 1 a 4 (o nariz oferece uma resistência natural à respiração).

Esta técnica se chama Pranayama Básico. Os yogues contam de 6 a 8 tempos por respiração, sempre com os mesmos objetivos: acalmar o sistema nervoso, aumentar a concentração e reduzir o estresse.

Para se sentir mais disposto e aflorar pensamentos positivos:

Comece com uma inspiração longa e lenta pelo nariz e a seguir uma expiração forte e rápida a partir do baixo ventre.

Depois de se sentir confortável com a contração, apresse o movimento de inspiração-expiração(sempre pelo nariz), a cada um a dois segundos no total de 10 respirações seguidas. O nome desta técnica é Kapalabhati Pranayama.

Se não tiver entendido muito bem, veja este vídeo para entender o movimento.

Estratégia #2 para curar a Ansiedade: Meditação

Sabe o que eu acho mais bonito sobre a meditação? É que, se você parar para pensar, esse é o único momento em que você pode olhar pra dentro.

Em todos os outros, com os olhos abertos, você está olhando para fora, para as coisas que raramente pode mudar.

Ser um observador de si mesmo é o antídoto mais poderoso contra a ansiedade, afinal, a observação traz a consciência e a consciência traz a cura.

Quando você cura seu interior, isso naturalmente se reflete no seu exterior. Não é um processo fácil, mas é o único possível. E sempre vale a pena.

Infelizmente, muitas pessoas ainda acreditam que meditação é um privilégio dos monges tibetanos, quando na verdade é uma necessidade de qualquer pessoa, especialmente aqueles que estão sofrendo com a ansiedade.

No DNA Básico, o curso inicial do Thetahealing, abordamos – entre outras muitas coisas – o poder das palavras e pensamentos.

Toda vez que você diz “Sou muito ansioso, não consigo meditar” (ou frases do tipo), está cocriando a sua realidade.

Permita-se experimentar e, assim como qualquer coisa que você deseje melhorar, a meditação exige prática para ser aperfeiçoada. 🙂

Pressa e cura são duas condições que não coexistem.

É justamente o nosso estado ansioso que nos distancia da saúde (física, mental, emocional e espiritual), pois um dos sintomas da ansiedade é querer resultados para ontem. Pense nisso.

Como controlar a ansiedade? Meditação na Prática

Existem diversas técnicas de meditação, seria difícil abordar todas elas com profundidade neste texto.

Porém, vale lembrar que Thetahealing é uma técnica de cura pela meditação e, para que você colha os benefícios dessa prática e ainda tenha acesso ao poder de cura do Thetahealing, preparei uma meditação bem especial para você. 🤗

O diferencial desta meditação é que ela te conduz para o estado de onda cerebral Theta, frequência que acessamos naturalmente quando estamos indo dormir ou acordando, isto é, quando estamos passando do consciente para o subconsciente e vice-versa.

É o estado mental em que você conscientemente pode (re)criar a sua realidade a partir de visualizações muito vívidas, criatividade elevada e profunda conexão com o todo: você está consciente do seu entorno, mas seu corpo está em relaxamento profundo.

Recomendo que defina um horário na sua rotina para meditar e assuma esse compromisso. Ninguém pode fazer isso por você. Pare de adiar o que você sabe que é importante, ok? 🙂

Estratégia #3 para curar a Ansiedade: Escavação dos seus medos

Ansiedade e preocupação andam lado a lado. E o que gera preocupação? Ele mesmo: o medo.

Medo de que nossos planos não deem certo, medo que não ter recursos para lidar com determinadas situações ou pessoas, medo de sofrer, medo de decepcionar alguém e tantos outros medos que guardamos em nosso coração.

Acontece que o medo se alimenta do desconhecido. Quando a gente não sabe o que vai acontecer, a mente começar a criar um monte de histórias sobre aquilo. (normalmente histórias ruins)

Essas histórias são, como você já viu, fruto das nossas crenças.

E como resolver isso? Gerando clareza para iluminar o desconhecido!

No curso DNA Básico, você aprende a fazer o “Digging” do medo.

É um trabalho de escavação de crenças para encontrar a crença raiz, aquela que sustenta todas as demais crenças que você tem em relação ao dinheiro, aos relacionamentos, à família ou qualquer outra área da sua vida, incluindo as crenças sobre você mesmo.

Quando você descobre e muda essa crença, todas as demais também são removidas do seu sistema.

Muito resumidamente, o Digging do medo se resume a fazer uma pergunta específica sobre situações que gerem preocupação em você. A pergunta é: O que de pior pode acontecer se “seu medo” se concretizar?

Então, em primeiro lugar, faça uma lista do que você tem medo. Anote mesmo.

Depois, vá se perguntando: o que de pior pode acontecer se isso realmente se concretizar?

Geralmente, com um pouco de escavação – perguntando também por que, como e quando esse sentimento surgiu – é possível chegar na crença raiz que originou determinada preocupação.

É claro que, durante o curso, aprendemos mais ferramentas para encontrar as crenças que estão gerando problema na vida de alguém ou na nossa própria vida, já que o Thetahealing é autoaplicável.

Em seguida, fazemos um comando para substituir a crença limitante por uma crença fortalecedora e, caso seja necessário, também é feita a instalação de sentimentos, como confiança, paz, tranquilidade, (auto)reconhecimento e qualquer outro que seja indicado pela Fonte Criadora durante a sessão.

Mas ainda que você não tenha feito o curso, o simples fato de identificar seus medos e trazê-los para o consciente já pode gerar confiança e coragem para encará-los.

Como controlar a ansiedade? Relaxe e confie

O medo acontece, sobretudo, por falta de confiança. Sim, confiança de que existe uma sabedoria superior regendo todo o universo, incluindo nossas vidas.

Essa sabedoria – que você pode chamar de Deus, Universo, Energia ou como preferir – está cuidando de você. Tudo que acontece é para a sua evolução.

Mas apenas quando estamos perceptivos e presentes conseguimos nos dar conta disso.

Portanto, pratique a presença, permita-se sentir prazer de verdade e evite ser multitarefa.

Quanto mais presença, mais paz. Quanto mais paz, menos medo.

Veja: não é o excesso de ocupações que vai te trazer felicidade, é o seu nível de presença e consciência em uma determinada situação que vai trazer satisfação.

Qualquer coisa que a gente faça ansiosamente é como se não a fizéssemos porque não há consciência/presença nesse fazer.

Isso dá a sensação de que nunca fizemos o necessário, que nunca é bom o suficiente. Logo, nós temos a ideia de que NÓS não somos bons o suficiente, somos limitados. A autoestima despenca.

Então, entregue-se: desde sentir a água quente tocando sua pele em cada banho, passando por aquele prato delicioso que você estava a fim de comer há dias até o beijo de alguém que você ama.

Sempre vale a pena estar inteiro.

A ansiedade não está deixando você aproveitar o presente, e o presente é a única coisa que você realmente tem.

Espero que tenha gostado do texto. 🙂

E, caso sinta no seu coração que ele pode ajudar outras pessoas, compartilhe com elas.

Vamos espalhar a cura!

Gratidão,

Renally Leal.